Diretrizes TOP para as revistas científicas: o que são e como implementar

. 24 de Maio de 2022

A transparência e abertura dos processos e dos resultados de investigação são essenciais para permitir a reprodutibilidade. Por isso, o Center for Open Science (COS), juntamente com investigadores, editoras e financiadores, elaboraram as Diretrizes para a Promoção da Transparência e Abertura nas Políticas e Práticas das Revistas Científicas (em inglês, Guidelines for Transparency and Openness Promotion (TOP) in Journal Policies and Practices – TOP Guidelines).

As diretrizes TOP fornecem um modelo para aumentar a transparência, identificando 8 critérios que as revistas devem considerar nas suas políticas de gestão de transparência, referenciação e acesso aos dados, códigos e materiais utilizados na investigação. Os critérios são os seguintes:

1. Citações – citar documentos de literatura científica, dados, códigos e materiais de investigação subjacentes aos artigos de forma adequada no texto e referenciados na lista de referências;

2., 3. e 4. Transparência de dados, métodos analíticos e materiais de investigação – Os autores devem ser instruídos a maximizar a acessibilidade e a reutilização do conjunto de dados, indicando a sua existência e como se pode aceder;

5. Transparência do projeto e análise – a definição de padrões para elaboração dos relatórios de projeto e a análise da investigação deve maximizar a transparência sobre o processo de investigação e minimizar o potencial de relatórios vagos ou incompletos;

6. Pré-registo dos estudos – o pré-registo de estudos envolve o registo do projeto do estudo, variáveis e condições de tratamento;

7. Pré-registo dos planos de análise – destaca a distinção entre pesquisa confirmatória e pesquisa exploratória;

8. Reprodutibilidade – é o culminar dos outros critérios, que permitirão tornar a investigação mais reprodutível.

As revistas podem adotar e aplicar a cada um destes critérios três níveis de implementação que refletem o nível de transparência que as revistas vão exigir dos autores: nível 1 (expor informação sobre os critérios) nível 2 (exigir que se cumpram) e nível 3 (comprovar que estão a ser cumpridos). Aqui as revistas selecionam o nível com base na vontade em adotar padrões de transparência mais brandos ou mais fortes para os autores.

Para entender melhor o que é exigido em cada critério e o que implica cada um dos níveis tem disponível uma tabela comparativa que pode ser acedida aqui.

Além disso, estão disponíveis diversos exemplos de implementação das diretrizes TOP em cada um dos níveis e podem ser consultados aqui.

Susana Costa

Membro do Gabinete de Gestão de Informação Científica, Repositórios e Ciência Aberta dos Serviços de Documentação e Bibliotecas da Universidade do Minho.

Tags: , , ,

Categorias: blogue & notícias, guias & tutoriais, internacional, políticas, publicações & documentos, recursos & referência, revistas, temático

Comentários encerrados.